Um jornalista afegão foi morto a tiros em um ataque de homens armados na província central de Ghor.

Bismillah Aimaq, editor-chefe de uma estação de rádio local, é pelo menos o quinto jornalista a ser morto no Afeganistão nos últimos dois meses.

De acordo com a Repórteres sem Fronteiras, Aimaq sobreviveu a pelo menos um outro atentado contra sua vida meses atrás.

Ativistas dos direitos do Afeganistão e figuras pró-governo também foram alvos de uma tendência nova e preocupante.

Muitos dos incidentes não foram reclamados por nenhum grupo militante, mas as autoridades acusaram o Taleban de ser responsável pela maioria dos assassinatos.

Eles receberam condenação da ONU, da Otan e da União Europeia.

As conversas entre os insurgentes e o governo afegão devem ser retomadas na próxima semana, embora a violência tenha continuado durante as discussões.

Os dois lados fizeram algum progresso em questões preliminares, mas ainda não começaram a discutir um cessar-fogo ou acordo de divisão de poder.