Cerca de 70 pessoas ficaram presas depois que um hotel que estava sendo usado como uma instalação de quarentena de coronavírus na cidade chinesa de Quanzhou entrou em colapso.

Cerca de 35 dos 70 foram retirados dos escombros do Xinjia Hotel, de cinco andares, disseram autoridades.

Vídeos publicados on-line mostram trabalhadores de emergência vasculhando os destroços do edifício na província de Fujian, no sul.

Não está claro o que causou o colapso ou se alguém morreu.

Aconteceu por volta das 19:30, horário local (11:30 GMT).

A mídia estatal chinesa diz que o hotel estava sendo usado como uma instalação de quarentena, monitorando pessoas que tiveram contato próximo com pacientes com coronavírus.

O hotel foi inaugurado em 2018 e tinha 80 quartos.

Uma mulher disse ao site Beijing News que parentes, inclusive sua irmã, estavam em quarentena por lá.

“Não posso contatá-los, eles não estão atendendo seus telefones”, disse ela.

“Estou em quarentena também [em outro hotel] e estou muito preocupado, não sei o que fazer. Eles eram saudáveis, mediam a temperatura todos os dias e os testes mostraram que tudo estava normal”.

Na sexta-feira, a província de Fujian tinha 296 casos de coronavírus. Enquanto isso, 10.819 pessoas foram colocadas em observação porque mantiveram contato próximo com alguém infectado.

A Organização Mundial da Saúde diz que mais de 101.000 pessoas em todo o mundo já contraíram o vírus.

Mais de 3.000 pessoas morreram – a maioria na província chinesa de Hubei, onde o surto se originou.