Uma aeromoça israelense que ficou doente com sarampo em um vôo da El Al de Nova York para Israel morreu, segundo a mídia israelense.

A mulher de 43 anos ficou doente no voo em abril. Não está claro onde ela contraiu a doença.

É a terceira morte por sarampo em Israel desde novembro, depois de nenhuma por 15 anos, segundo relatos.

O sarampo é uma das doenças mais infecciosas do mundo, mas até recentemente os casos estavam em declínio.

A aeromoça, que não foi nomeada, sofreu danos cerebrais devido a complicações do vírus e estava em coma induzido, de acordo com relatos da mídia.

A companhia publicou um comunicado, dizendo que estava “curvando a cabeça sobre a morte de um membro de um membro da tripulação aérea de El Al”, informou a Jewish Press.

A última fatalidade vem depois que uma criança de 18 meses e uma mulher de 82 anos morreram da doença em Jerusalém no final do ano passado.

Nas últimas décadas, programas bem sucedidos de vacinação garantiram que o sarampo se tornou raro em muitos lugares.

Mas tem havido um aumento no número de casos de sarampo em todo o mundo nos últimos anos.

Nos EUA, houve um ressurgimento depois que a doença foi declarada eliminada em 2000 , enquanto na Europa o número de casos triplicou desde 2017.

Fonte: BBC